Este espaço é dos alunos da turma D do 11º ano da Escola Secundária de Emídio Navarro em Viseu e está inserido na disciplina de Física e Química A. Nele se escreverá sobre assuntos relacionados com a Física e com a Química, mas não só.

10
Mar 09

 

 

O amoníaco é um gás alcalino e incolor, com um cheiro característico, altamente solúvel em água. Tem características prejudiciais para a saúde e a gravidade das lesões por ele provocadas dependem da sua concentração e tempo de exposição, os seus efeitos vão de irritações leves, severas lesões corporais e morte.

  • A respiração de gases que contenham amoníaco pode causar: aumento da pressão sanguínea, irritação da pele, olhos e vias respiratórias, tosse, e dor pulmonar.

  • A sua inalação pode causar dificuldades respiratórias, queimadura da mucosa nasal, faringe e laringe, edema pulmonar, etc.

  • Em contacto com a pele, o amoníaco gera dor, eritema (coloração avermelhada da pele ocasionada por vasodilatação capilar - sinal de inflamação) e vesiculação. Em altas concentrações pode haver necrose dos tecidos e queimaduras profundas.

  • Em contacto com os olhos em baixas concentrações resulta em irritação ocular e no lacrimejar dos olhos; em concentrações mais altas, pode causar conjuntivite (inflamação da conjuntiva ocular), erosão da córnea (parte anterior transparente protectora do olho) e cegueira temporária ou permanente; reacções tardias podem acontecer, como cataratas, atrofia da retina e fibrose pulmonar (substituição do tecido pulmonar por um tecido cicatricial).

  • A ingestão causa náuseas, vómitos e inchaço nos lábios, boca e laringe.


O amoníaco tem um odor extremamente desagradável, facilitando a sua detecção em concentrações na faixa de dezenas de ppm (partes por milhão). No entanto é comum a perda da sensibilidade específica do olfacto, após algum tempo de permanência em ambientes com amoníaco. Assim o valor limite a que uma pessoa pode estar exposta, durante 8 horas de trabalho diário, sem danos à saúde é cerca de 30 ppm e a exposição acima de 2500 ppm, por aproximadamente 30 minutos, pode ser fatal.

 

Queimadura causada por amoníaco

 

 

Queimadura causada por amoníaco

 

 

Conjuntivite

 

Necrose

 

 

 

Bibliografia:

http://www.campinas.sp.gov.br/saude/unidades/samu/noticias/not_2008/not_01_10_08/not_01_10_08a.html

http://www.conama.cl/rm/568/article-1195.html#h2_1

 

 

publicado por Dora Catarina às 18:57

18
Jan 09

 

 
Um som sonoro é emitido propagando-se através de uma onda sonora que transporta energia desde o emissor até ao receptor e para que o som seja audível a distância entre este é limitada. Para ultrapassar este problema de comunicação são utilizados microfones e altifalantes.
 
O altifalante recebe o sinal eléctrico e transforma-o num sinal sonoro com a mesma informação, isto é converte a informação captada pelo microfone. É constituído por um íman fixo, uma bobina e uma membrana oscilante.
 
 
O altifalante funciona como se se tratasse da interacção entre dois ímanes que ora se atraem ora se repelem. O íman gera um campo magnético fixo, enquanto a bobina, ao ser percorrida por uma corrente eléctrica, também gera um campo magnético que tanto se pode opor como se pode igualar em sentido ao do íman. Isto acontece porque o sinal aplicado à bobina do altifalante é de corrente alternada, assim sendo, quando a corrente circula num sentido na bobina, é criado um campo magnético que faz com que a bobina seja repelida pelo íman, e quando a polaridade se inverte faz com que a corrente que circula em sentido contrário faça com que a bobina seja atraída pelo íman. A bobina oscila e faz vibrar uma membrana à qual se encontra ligada com a mesma frequência e intensidade do sinal eléctrico, gerando-se assim uma onda sonora com as mesmas características do som original.
 
Bibliografia:
§      http://profs.ccems.pt/PauloPortugal/CFQ/SAFQA11/sa13.pdf
§     http://paulacasaca.googlepages.com/Textodeapoio-comunicaesacurtadistnci.pdf
publicado por Dora Catarina às 21:49

06
Out 08

 

O sistema GPS e o funcionamento dos seus segmentos
GPS
 
GPS é a sigla de Sistema de Posicionamento Global. É um sistema de navegação, que utiliza a informação proveniente de satélites, para fornecer com precisão as coordenadas geográficas de qualquer ponto à superfície terrestre. O GPS é a evolução da bússola, do sextante, do relógio e do cronómetro, tendo todas as utilidades destes. Assim, este sistema para além de localizar geograficamente qualquer objecto, pessoa ou lugar com exactidão em qualquer parte do planeta, independentemente do estado do tempo, o que ajuda na criação de mapas e no fornecimento de informações acerca de rotas a qualquer meio de transporte, também é usado para medir tempos possuindo relógios atómicos para tal função.
 

 

Segmentos do GPS
 
O sistema GPS divide-se em três segmentos: o segmento espacial, o segmento de controlo e o segmento do utilizador.
O segmento espacial, também designado segmento aéreo ou subsistema de satélites, é formado por 24 satélites que estão distribuídos uniformemente por seis órbitas. As órbitas estão contidas em planos que fazem entre si um ângulo de 60º. Os satélites descrevem órbitas aproximadamente circulares e dão duas voltas à Terra por dia (períodos), obtêm energia a partir de painéis solares que são orientados conforme o Sol. Estes, transmitem e captam ondas electromagnéticas que têm que atravessar a atmosfera terrestre, fornecendo dados referentes à posição e ao tempo. Para calcular a posição exacta de um qualquer ponto é apenas necessária a informação de três satélites mas, por uma questão de sincronização e exactidão, acrescenta-se a informação de um quarto.
O segmento de controlo é constituído por cinco estações terrestres que enviam informação aos satélites para controlarem a sua posição e velocidade, e para acertarem os seus relógios de forma a que o tempo marcado em ambos seja equitativo. A composição da atmosfera, na ionosfera e na troposfera, altera a velocidade de propagação das ondas electromagnéticas o que produz erros no sistema, cabe a estas estações controlar ao máximo o erro.
Os segmentos do utilizador dizem respeito aos receptores de GPS e aos seus utilizadores. Estes são receptores com uma unidade de processamento capaz de descodificar, em tempo real, a informação enviada por cada satélite e calcular a posição, já que cada satélite envia sinais diferentes em intervalos de tempo diferentes, permitem também trocar dados com outros receptores ou computadores e disponibilizam mapas detalhados, os quais permitem obter a melhor rota e visualizar as coordenadas de qualquer ponto.
publicado por Dora Catarina às 20:43

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


subscrever feeds
arquivos
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO