Este espaço é dos alunos da turma D do 11º ano da Escola Secundária de Emídio Navarro em Viseu e está inserido na disciplina de Física e Química A. Nele se escreverá sobre assuntos relacionados com a Física e com a Química, mas não só.

11
Nov 08

“Dois atletas com pesos diferentes, em queda livre, experimentam ou não a mesma aceleração?”

Objectivos:

• Reconhecer que numa queda livre, corpos com massas diferentes experimentam a mesma aceleração.

• Determinar, a partir das medições efectuadas um valor tabelado e compará-lo com o valor da aceleração.

Material a utilizar:

• Suporte

• Células fotoeléctricas

• Smart Timer

• Picket Fence (com diferentes massas m1 e m2)

• Plasticina                                                                                                 

Planificação:

1. Efectuar a montagem de acordo com a figura

 

2.  Utilizar a picket fense de massa m1 (sem plasticina), aproximar da célula fotoeléctrica e deixar este cair em queda livre. Registar os resultados obtidos.

 

3.       Proceder de igual forma com o corpo de m2 (com plasticina) e registar, novamente, os dados recolhidos.

4.       Registar os resultados numa tabela.

 

 

Procedimento experimental:

Com o material já montado de acordo com a figura 1 começámos então a realizar a experiência. O aluno pegava na picket fence de massa m1 aproximava este da célula fotoeléctrica e deixava-o cair em queda livre. Registava a aceleração obtida e repetia a experiência mais quatro vezes.

Procedeu de igual forma com o corpo m2 e registou novamente os resultados obtidos.

Com todos os resultados construímos uma tabela onde registámos  a aceleração com que o corpo caía e o valor médio da sua aceleração.

Tabela 1.

                          m1

                         m2

     a m/s2                     

     ā   m/s

       a   m/s2                     

     ā  m/s

        9.786      

 

 

 

  9.809 m/s

          9.701

 

 

 

 9.800 m/s

        9.678

          9.734

        9.889

          9.919

        9.826

          9.862

        9.868

          9.785

 

a – aceleração em m/s2

ā – valor médio da aceleração em m/s

 

Com os resultados já tabelados resta-nos calcular os desvios relativos e para tal utilizamos a seguinte expressão:

Corpo de massa m1:

δ = v-vt / vt х 100

δ = (9.8-9.8/9.8) х 100 = 0%

Corpo de massa m2:

δ = v-vt / vt х 100

δ = (9.8-9.8/9.8) х 100 = 0%

Conclusão:

Da experiência realizada podemos concluir que dois corpos de massas diferentes, em queda livre, experimentam a mesma aceleração, isto porque a aceleração gravítica g é sempre a mesma (não depende da massa). O valor tabelado é igual ao valor da aceleração logo o seu desvio relativo e de 0%.

Em resposta à questão colocada no início do trabalho prático verificámos que sim, que dois atletas com pesos diferentes, em queda livre, experimentam a mesma aceleração devido ao facto de a aceleração gravítica g ser sempre a mesma, como já referimos na conclusão.

 

 

 

publicado por rutemachado às 11:44

Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
14
15

16
17
18
19
20
21
22

24
25
26
27
28
29

30


arquivos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO